#Fanfic Amnesia - Justin Timberlake

Fui acordada bruscamente por Natalie me sacudindo!

- Meg levanta, é urgente, não dá pra esperar…

- O QUE É?!- gritei- Puta merda, que susto!

- Olha isso!- jogou o notebook em cima de mim.

Me sentei, tentando processar se estava acordada ou dormindo ainda. Vi uma foto dele e uma foto minha em algum lugar da internet…

- O que é que tem?- voltei a deitar.

- COMO O QUE QUE É QUE TEM?JT postou uma foto no Instagram dele de vocês dois juntos e dançando com a legenda “Tunnel Vision 4 U” e uma carinha piscando!

- Não entendi o porquê do espanto- me fiz de desentendida.

- Uma resposta bem esclarecedora sobre a sua foto de ontem, não acha?! Pra bom entendedor, duas fotos bastam, ou seja, vocês estavam juntos ontem a noite!

- É claro que estávamos, todos nós estávamos juntos na boate, lembra?!

- Quero saber de tudo. Agora!- Nat sentou na cama, cruzando os braços.

- Justin, seu idiota!- xinguei- Tá, vou contar, não tenho culpa se ele é sem noção. Dane-se! Mas jure pela sua alma que não vai falar nada á ninguém…

- Juro e que eu morra se eu disser!- cruzou os dedos e os beijou.

- Ele confessou que sente algo por mim, nos beijamos dentro do carro, foi estranho e bom e é isso!

- Nossa!- deu um assovio- Não acredito que… MEG! – me repreendeu.

- Eu sei, eu sei- comecei a andar pelo quarto- Preciso me manter afastada, mas com ele 24 horas por dias atrás de mim, não tá ajudando. Talvez eu tente spray de pimenta, um soco ou quem sabe um feitiço…

- Um não já seria suficiente!

- Ah é? Você não sabe o que é ter ele lindo, sedutor e carente mendigando por um beijo seu!

- Mas e a Jessica?

- Me sinto mal pra caramba- meus olhos já cheios de lágrimas- Me sinto péssima, na verdade!

- Ah quer saber? Não estou nem aí pra ela! Eu a adoro, mesmo, acho ela o máximo! Mas tudo o que ela faz quando está com ele é se pendurar e ficar reclamando histérica com crises de ciúmes idiota!

- Tá dizendo que ela não é uma boa esposa? - comecei a rir.

- Estou dizendo que ela é uma ótima pessoa, mas o sufoca e o afasta por tanta falta de confiança!

- E o que isso tem a ver comigo exatamente?

- Deixa rolar e ver o que acontece, já que ele insiste tanto, algum motivo deve ter. Não se afaste totalmente, sabe?!

- Há um motivo e chama-se sexo! E ele é casado!

- É claro que é sexo, mas vai negar que não tem nenhum sentimento? Óbvio que tem! Carência afetiva, sexual e amorosa com toda a certeza! Ele é casado, é, mas quem tem um compromisso é ele e não você. No fim, o errado será ele, você não tem nada a perder!

- Agora fiquei com medo dessa sua mudança repentina- eu ri.

- Não suportaria ter que ver a cara de satisfação da Lindsay puxando-o pela mão como se fosse um troféu!- riu de volta.

- Então dos males o menor, é isso?

- Pode-se dizer que sim!

Tomamos café da manhã, conversamos e fomos pro ensaio. Minha esperança era que ele não estivesse lá, o que não aconteceu! Dei de cara com Justin dançando daquele jeito que eu amava! Fiquei olhando e tentei não parecer boba ou pior, apaixonada!

Fui dançar e evitei ao máximo olhar pra ele. Mesmo assim, podia sentir os olhos dele em mim, como duas chamas me queimando…

- Concentre-se, Meg! – Nick, o coreógrafo, chamou minha atenção.

- Me desculpa- falei envergonhada.

- Ela tá apaixonada- Marty brincou- Por mim!

- Cala a boca- mostrei o dedo pra ele.

Justin me olhou arqueando as sobrancelhas como se dissesse: “Então é por ele que você está apaixonada?” Sorri discretamente pra ele que me lançou um olhar matador seguido de um sorriso!

- Cansei, preciso descontrair- Dana foi lá e mudou a música.

Todo mundo surtou quando “Lady Marmelade” começou a tocar! Fui empurrada até o banheiro e Dana tinha duas malas de roupas escondidas! Nos vestimos rapidamente e fomos dançar! Estávamos praticamente sem roupa, pelo ou menos eu achava isso. Me neguei terminantemente a ficar de calcinha e coloquei um short bem curto e vários acessórios.

Um monte de assovios, gritos e gracejos. Bando de bobos na puberdade, nem pareciam homens!

- Os casados e as outras meninas podem se retirar- alguém disse.

- Não vou sair- Justin havia pegado uma cadeira e se sentado bem de frente pra mim, de braços cruzados.

- Qual é cara? Você tem que sair! Precisamos dar uns pegas e você já tem quem pegar! - Nick falou.

- Sou o supervisor de coreografia extra oficial da turnê. Acabei de me nomear!- ele riu e bateu a mão na de Marty, ambos rindo muito.

Fizemos a coreografia completa, cheia de caras, bocas e insinuações. Era difícil dizer quem era o mais babão! Justin tinha os olhos fixos em mim, mas vez ou outra olhava pras outras meninas, o que me fazia querer rir do ‘instinto’ dele! Vira e mexe ele passava a língua pelo lábio inferior e ria com malícia pra mim, me fazendo querer beijá-lo novamente!

No fim, eles se levantaram e bateram palmas freneticamente, gritando! Me senti aquelas prostitutas de cabaré de quinta, só que de um jeito engraçado! Estava indo pro banheiro me trocar quando ele me parou por um momento.

- Se quer me matar, compre uma arma e atire em mim de uma vez!- sorriu grande.

- Pervertido!- mostrei a língua á ele e corri até a porta.

Tiveram a brilhante ideia de pedirem comida, finalmente. Almoçamos e fui dormir um pouco. Acordei por volta das 17h com Natalie me ligando.

- Vamos pro bar tomar alguma coisa, quer ir?

- Depende de quem vai…

- Acho que ‘aquele que não pode ser nomeado’ não vai, mas não garanto.

- Não fala pra ele que eu vou, caso ele te pergunte. Me manter afastada, lembra?!

- Ok senhorita ‘hide and seek’!

Me arrumei: jeans, blusa branca básica, acessórios, tênis, escovei o cabelo, me maquiei, peguei minha bolsa, celular e saí. Fui pra entrada do hotel e haviam 2 táxis nos esperando.

- Quero beber até perder a consciência!- fui falando.

- Por que, amor?- Marty beijou meu rosto.

- Para com isso de amor… Todo mundo já está acreditando!

- Mas é sério, você sabe!

- Marty, você não existe!- ri dele, mesmo sabendo que era tudo muito sério.

O táxi nos levou até um lugar iluminado e não muito movimentado, nada muito luxuoso, apenas um bar daqueles que as pessoas vão pra beber e cantar! Nos sentamos e pedi logo uma tequila. Éramos só eu, Natalie, Dana, Marty, Ivan e Nick!

Eu era a depressão em pessoa e estava odiando ser eu mesma naquele maldito dia de consciência pesada! Tomei algumas doses, algumas cervejas também e não demorou muito pra eu deixar de estar sóbria…

- Se eu fosse você, não me atreveria a olhar pra sua direita- Nat cochichou.

- Por quê?- fiquei com medo.

- Justin está vindo pra cá nesse exato momento!

A menção do nome dele e eu já estava olhando, sem perceber.  O jeito dele, o que ele era e mais o estilo me deixavam fora de mim! Por que tão perfeito, meu Deus?!

image

- Achei vocês!- se sentou na mesa, do meu lado.

- Quem é que foi que te disse que estaríamos aqui? – perguntei rindo.

- Um passarinho ruivo, digo, vermelho!

- Natalie, você me paga!- apertei o braço dela.

- Desculpa, mas faço tudo por dois dias de folga. Sem ensaio, somente eu e a minha cama…

- Mercenária!- respondi.

Justin pegou mais algumas bebidas e logo se entrosou na conversa com os caras.

- Hey JT, posso tirar uma foto?- uma loira pergunta, alguma fã.

- Claro, querida!- ele se levantou e tirou uma selfie com a garota.

- Sou sua fã desde sempre e acho você e a Jessica perfeitos um pro outro!

- Não acho- falei um pouco alto demais e senti Nat me chutar por baixo da mesa.

- Como? – a menina perguntou.

- Nada, não é com você, querida!- respondi e Justin tentou conter o riso.

Ela foi embora e ele voltou a se sentar do meu lado. Ninguém parecia prestar atenção em nós, somente na cantora gostosa que iniciou a sessão de karaokê, totalmente desafinada ao som de “Endless love”.

- Temos que conversar- falei.

- Sobre o que?- me encarou.

- Sobre ontem e…

- Foi um erro, Meg- as palavras me acertando em cheio no rosto.

- O que?- sentia meu corpo todo adormecer, talvez pela bebida- Não!

Me levantei e corri pro banheiro. Encostei na parede e chorei desesperadamente.

- Não chore, amor. Todos eles são iguais, te usam, conseguem o que querem e depois te chutam feito lixo!- uma mulher estilo garota de programa falou comigo.

- Mas ele nem conseguiu… Ele nem quer, ontem queria, me beijou, mas hoje disse que foi um erro- comecei a contar.

- Então ele só queria brincar com você, ver o que sentia por ele e inflar o próprio ego!

- Ele é casado- desabafei chorando mais ainda.

- Levanta- me ajudou a me recompor- Se arrume- me ofereceu um lenço de papel e um batom, que eu imediatamente recusei.

- Obrigada!- sequei as lágrimas.

- Agora vai lá, pega aquele maldito microfone e mostre pra ele que não foi um erro!

- Mas eu não sei cantar, sou dançarina…

- E alguém aqui sabe?- ela riu.

Ergui a cabeça, falei com o apresentador, disse que música ia cantar e logo ele me anunciou.

- Senhoras e senhores, Megan Stark!

Um facho de luz quase me cegou . Olhei pra mesa onde estava e todo mundo me olhava com espanto, inclusive ele.

- Vai Meg!- Marty gritou.

- Manda a ver, garota!- Dana me incentiva.

Tomei um gole de bebida, pigarreei e esperei os primeiros acordes da música.

https://www.youtube.com/watch?v=xr8fm3vIUUY

Mantive os olhos nele, como se só eu e ele restássemos no mundo. Justin olhava diretamente pra mim, sério, fixamente… Imaginei ele ao meu lado, sorrindo, me amando como ele a amava. O que eu mais desejava no mundo era ter uma noite com ele, saber como era o amor nos braços dele…

Dei toda a minha alma naquela música, queria que ele entendesse o quanto significava pra mim e que já não era mais possível voltar atrás, eu estava completamente apaixonada por ele e o desejava com todo o meu ser!

Tentei de todas as formas que pude, lutei com todas as minhas forças pra me manter longe dele, mas era impossível pra mim… Eu precisava dele, do seu sorriso que iluminava o meu dia, das nossas conversas idiotas, das nossas ‘brigas’, eu precisava de tudo isso agora pra ser feliz. Ele fazia parte do meu dia a dia, da minha vida, do meu futuro. Não me imaginava mais sem ele, mesmo que fosse de longe, eu precisava participar de algum jeito.

Talvez fosse um preço muito alto a pagar, mas eu estava disposta, somente por uma simples migalha: um olhar, um sorriso, uma dança… Talvez eu estivesse fadada a vê-lo através de um véu, paralelamente, do outro lado. Não vivenciando, mas olhando, sendo obrigada a vê-lo feliz sem mim enquanto nossa vida, juntos, escorria por entre meus próprios dedos, feito areia.

Ele tinha a cabeça baixa agora, olhando pro chão, as mãos juntas entre as pernas, totalmente absorto em seus próprios pensamentos e talvez estivesse me odiando por estar fazendo aquilo, por estar expondo o que tínhamos na frente de todos, mesmo eles não se dando conta disso, do quão grave e íntimo era aquele momento pra nós dois.

O vi me olhar uma última vez e ele tinha os olhos cheios de lágrimas… Então eu soube que ele me amava, que uma parte dele me queria tão intensamente, mas que isso o fazia sofrer, o fazia se sentir culpado e que a culpa disso tudo era minha, por entrar e virar a vida dele pelo avesso, enchê-lo de incertezas…

Justin se levantou e foi saindo, sem que ninguém percebesse, sem olhar pra trás. Tive vontade de gritar, de ir atrás dele e gritar que eu o amava e que nada mais importava. Engoli o choro e com a voz embargada, cantei até o fim. Assovios e palmas encheram o lugar e caí no choro novamente.

Corri de volta pro banheiro e Natalie veio atrás de mim.

- Meg…

- Eu o amo- me abracei a ela e coloquei toda a dor pra fora- EU O AMO!- gritei.

- Não grita, por favor- me pede- Vão ouvir. Vem, passa uma água no rosto- me levou até a pia e fez com que eu me acalmasse.

- Não sei o que fazer- passei as mãos pelo rosto.

- Você tá bêbada, Meg. Vamos pra casa, amanhã daremos um jeito, vou te ajudar, prometo!

Fomos até a mesa e o pessoal ainda estava lá.

- Meg, há alguma coisa que você não saiba fazer?- Ivan sorriu.

- Parar de beber na hora certa- Natalie respondeu- Vou levar ela pra casa!

- JT esqueceu o celular- Dana entrega a Nat- Devolvam pra ele, vai que a senhora Timberlake liga! Vamos ficar mais não é, rapazes?!

Nos despedimos, fomos pra rua e pegamos um táxi. Natalie me deu uma garrafa com água e bebi pelo caminho todo. Já me sentia bem melhor quando chegamos.

- Agora me resta ir até lá e entregar isso pra ele- balançou o celular no ar.

- Eu entrego- falei.

- De jeito nenhum. Não!- o escondeu atrás das costas.

- Natalie, você é uma das pessoas que mais amo e me dou bem no mundo. Mas se você não me der esse celular agora, juro por tudo o que é mais sagrado que vou tirá-lo de você e não importa o que eu tenha que fazer pra conseguir isso!

Ela me entregou o celular, assustada. Saí do carro, entrei correndo pelo lobby do hotel, peguei o elevador e subi até o quarto dele.

(…)

23 Jul 14 @ 8:11 pm  —  reblog
22 Jul 14 @ 11:36 pm  —  via + org  —  reblog
22 Jul 14 @ 11:35 pm  —  via + org  —  reblog

callmechristinae:

Justin Timberlake Music Video History

22 Jul 14 @ 11:34 pm  —  via + org  —  reblog
22 Jul 14 @ 11:34 pm  —  via + org  —  reblog

officialtimbaland:

Get your Sexy on 
Go ahead, be Gone with it

22 Jul 14 @ 11:31 pm  —  via + org  —  reblog

timberfakes:

Some more great fan shots from Justin Timberlake at the TD Garden this weekend.

22 Jul 14 @ 12:15 am  —  via + org  —  reblog
2013: A Year of Hits
20 Jul 14 @ 1:07 pm  —  via + org  —  reblog
19 Jul 14 @ 11:17 pm  —  via + org  —  reblog
shivermejtimbers:

THOSE EYES.

shivermejtimbers:

THOSE EYES.

19 Jul 14 @ 11:16 pm  —  via + org  —  reblog
#Fanfic Amnesia - Justin timberlake

Dormi praticamente o dia todo. Não queria pensar em nada, só me focar no show. Fui lá e fiz o meu melhor, como sempre. Justin me tratou normalmente e não nos falamos depois da apresentação. Tinha acabado de tomar banho quando Natalie bateu na porta.

- Oi! Vim ver como você está, não nos falamos o dia todo…

- Entra- a convidei- Estou bem, cansada, mas bem- me joguei na cama ao lado dela.

- O que houve ontem a noite?

- Vi ele e Lindsay juntos, brigamos, confessamos algumas coisas e só- desabafei- Nada de mais!

- Pensei que fosse ficar longe- ela revirou os olhos.

- Vou ficar, eu acho- sorri.

- Quer ver um filme? Podemos chamar o Marty, a Dana e o Ivan…

- Tá, pode ser.

Nat ligou e em menos de dez minutos todos estavam na minha cama comendo um saco de pipoca! Não prestei muita atenção no que estavam vendo, só me sentia desconfortável ao extremo com Marty alisando meu cabelo a cada cinco segundos.

Assim que terminou, eles foram embora e Marty ficou comigo sob o olhar de aprovação das meninas.

- Me desculpa ser tão indelicada, mas acho que já tá na sua hora também, né?!- falei.

- Não vou sem antes te dar uma coisa!

- O que?

- Isso!- ele me agarrou e me beijou.

Tranquei a boca o máximo que consegui e o empurrei.

- Você não devia ter feito isso. Não foi legal e eu não gostei – cruzei os braços.

- Te vejo amanhã, Meg!- piscou pra mim e saiu.

Bati com força a porta. Inferno! Voltei pra cama, retirei a colcha e dormi pensando no beijo estranho! (…)

Acordei no dia seguinte bem cedo, me arrumei e fui com o pessoal conhecer a cidade. Na verdade eles é que me levaram pra conhecer os lugares, já que todos já tinham estado ali pelo ou menos uma vez. A única gringa era eu, motivo de todo mundo sair e passear!

Las Vegas era o máximo, me apaixonei logo de cara, seguido por L.A e NY! Passamos o dia todo fora e só voltamos lá pelas 17h!

- Vamos sair a noite, né? Aproveitarmos o dia de folga!- Dana disse.

- Eu topo!- falei logo de cara- Quero muito uma balada hoje!

Me maquiei, coloquei um vestido branco de seda, ankle boot e uma jaqueta de couro por cima. Sequei o cabelo e me senti mais do que pronta!

Desci na porta do hotel e todo mundo já estava lá. De repente, uma limusine estacionou, deixando todo mundo de queixo caído!

- O que é isso?- comecei a rir.

- Acho que é pra gente!- Dana e o pessoal começou a se empolgar.

E então eu senti o perfume dele! Virei pro lado e Justin estava logo atrás de mim. Toca, colar, camiseta, jeans e tênis. Não dava pra ser mais lindo do que ele!

- Podem entrar!- ele abriu a porta.

Todo mundo pulou pra dentro rapidamente, como se tudo fosse desaparecer num piscar de olhos! A vista da cidade a noite era maravilhosa!

Era bem apertado lá dentro com tanta gente junta. Justin foi o ultimo a entrar e fiquei espremida entre ele e Natalie, que me empurrava, praticamente me jogando em cima dele!

- Estou me sentindo dentro de uma lata de atum- reclamei.

- Pra mim está ok!- ele riu com malícia, me encarando.

- Não reclame Meg, é Vegas baby e estamos em uma limusine com JT! – Dana disse empolgada, já se servindo de champanhe!

Fiquei ali, prensada nele enquanto ninguém parecia notar, só queriam saber de beber e chegar o quanto antes! O perfume dele era tão bom, me fazia querer beijá-lo ali mesmo… Justin estava lindo e aqueles olhos me fitando, aquela boca sorrindo maliciosamente pra mim… Deus, era demais pra poder suportar!

A mão dele estava enlaçada na minha e ele fazia um carinho bom nela, acariciando levemente. Aquele era o nosso segredo, o que ninguém notava (ou fingia não notar!) e que ninguém jamais poderia saber!

Não demoramos a chegar e o lugar era daqueles que te fazem perder o chão!

Nos sentamos e pedimos algumas bebidas, muitas delas! Não me fiz de rogada e aproveitei, confesso! O mínimo que eu podia fazer era beber, já que nada melhor ia acontecer mesmo… Justin foi dançar com o pessoal e eu fiquei ali, sozinha, só olhando. Eu gostava de ver o jeito como ele dançava, tão seguro de si, tão charmoso!

O vi pegar o celular e logo ele se sentou ao meu lado na mesa.

- É, estou numa balada sim, por quê?- ele parecia sério- Não tenho cabeça e nem é o lugar pra conversarmos agora. Te ligo amanhã de manhã. Jess, por favor, para de drama, tá? Tchau!- desligou.

Fingi que não tinha ouvido a conversa e olhei ao longe fingindo ver eles dançando.

- Jessica me sufoca- diz e eu me viro pra prestar atenção- Ela não confia em mim.

- E deveria?

- Ah, qual é, Meg?!- ele meio que se irrita, mas sorri.

- Não sei por que vocês não terminam de uma vez, sabe?! Não tá dando certo, é um erro- me intrometi demais.

- Você acha?- me fita intrigado.

- Acho! Vejo as pessoas por aí sofrendo em um relacionamento desgastado onde o que era pra ser, não é.

- Ficaria feliz se eu me separasse dela?

A pergunta me pegou totalmente de surpresa. Não sabia se mentia, se dizia a verdade, se estava confusa ou se sumia logo dali e voltava a pé pra Londres!

- Não, não ficaria- menti, óbvio- Por que ficaria?

- Não sei, pelo modo como você falou.

- Não falei nada, só dei minha opinião.

- Tudo bem, vamos esquecer isso. Vem, vamos dançar!

Me pegou pela mão e fomos pra pista de dança. Me mantive afastada dele e mais próxima possível de Marty que acabou criando um clima que só existia na mente dele, dançando agarrado em mim a maior parte do tempo… Justin mantinha a cara fechada e eu já não sabia se era pela briga com Jessica ou por mim.

Marty foi pegar outro copo de vodca e Justin aproveitou pra ficar perto de mim, discretamente, cada vez mais perto. Natalie me lançava olhares reprovadores a todo segundo e eu não sabia mais como me portar.

https://www.youtube.com/watch?v=0KSOMA3QBU0

A música me envolvia e a ele também. Justin e eu começamos a dançar, o corpo dele encostando-se ao meu de um modo enlouquecedor pra mim, não era igual como quando dançávamos em cima do palco, era verdadeiro, transpirava desejo, não era ensaiado… Será que ele não se importava que nos vissem ali, tão juntos e loucos daquele jeito?

Todo mundo já nos olhava, sacando qualquer coisa ou pior, imaginando. Não pensei muito e me deixei levar por ele e pela música. Que se dane o resto do mundo! Eu deixava meu corpo roçar lentamente no dele e eu podia jurar que ele estava bem ‘no clima’!

- Não faça isso- a voz rouca e fina chegou sussurrando em meu ouvido.

- Você é quem está fazendo- falei baixo.

Parei e fui me sentar. Dois minutos depois, ele veio atrás de mim e se sentou novamente ao meu lado.

- Marty não gostou de te ver comigo.

- Vai ver ele sabe que você é problema- desconversei.

- Está saindo com ele ou…?

- Não, por quê?! Acharia ruim se eu estivesse saindo?- me vinguei pela frase dita por ele há meia hora.

- Não acharia ruim por que como você mesma sempre faz questão de dizer, não temos nada. Mas sim, eu ficaria com ciúmes se é o que quer saber!

Eu não sabia o porquê ele estava ‘jogando’ comigo, mas era fato que ele o estava fazendo.

- Qual é o propósito de tudo isso?- me irritei- Tirar uma com a minha cara?

- Não sou como você que não tem coragem de admitir e você me conhece muito pouco pra saber que não brinco com os sentimentos das pessoas…

- Pra mim chega, vou embora- levantei rapidamente.

Não era por falta de sentimentos, mas sim por ser totalmente desarmada por ele, por me sentir tão ‘nua’ em meio a toda aquela situação que jamais poderia acontecer, mas que estava acontecendo!

Corri até a entrada, parei no meio fio e sinalizei pra um táxi. Fiquei esperando até que algum resolvesse parar.

- Megan, não vá, precisamos conversar- sua mão toca meu braço.

- Não temos nada o que falar- minha voz já estava embargada pelo choro.

- Vem, eu te levo pro hotel- me pediu e não pude recusar.

Entramos na limusine, ele disse qualquer coisa pro motorista e ficamos ali, do lado um do outro, sem saber o que falar. Justin ergueu a divisória que separa o carro, ligou o som e o motorista não podia nos ver e nem nos escutar.

- Somos só você e eu agora. Faça o que tiver vontade de fazer. Grite comigo, me odeie se te fizer bem, se for se sentir melhor com isso…- Justin disse de cabeça baixa, tão perdido quanto eu.

- Não te odeio, muito pelo contrário- me aproximei dele e coloquei minha mão sobre a dele- O que estamos sentindo e fazendo é algo totalmente errado, egoísta e inconsequente. Não somos só você  e eu, Jessica também.

- Não quero falar dela, por favor. Não agora!

- Temos que nos afastar, não podemos mais, não podemos nos envolver mais…

- Já é tarde, Meg- sorriu com certa tristeza- Já estamos nisso e não há como voltar atrás, eu não quero voltar atrás, só quero ficar com você. Entende isso?!

Justin tinha as mãos em meu rosto, me segurando firmemente, me olhando dentro dos olhos. Tentei dizer não, mas não pude, mais uma vez, não pude. Fechei os olhos e ele me beijou. Rápido, colando nossas testas uma a outra, intensificando o beijo que parecia não querer terminar, nenhum de nós dois queria.

Ele me afastou devagar e coloquei a cabeça em seu peito. Talvez aquele fosse nosso único beijo. Notei que o carro estava parado e vozes do lado de fora. Ivan abriu a porta e eu corri pra me separar dele, antes que todos notassem.

- Acabou, estou morta- Dana entrou, se jogando no banco.

Natalie e os outros fizeram o mesmo, todos em um grande montinho!

- Quero minha cama- Nat apoiou a cabeça em meu ombro.

- Também- resmunguei.

Olhei no visor do celular e já passava das 4h da manhã. Ninguém disse nada no caminho, aquele silencio de cansaço da parte deles e de confusão de nossa parte. Chegamos e fui direto pro quarto, sem falar nada com ele. Justin me olhou uma ultima vez antes de nos separarmos, mas não consegui decifrar o que aquilo queria dizer.

Peguei meu notebook e fui responder algumas mensagens, estava completamente sem sono. Lauren havia me mandado várias! Eu me sentia feliz, extremamente culpada, mas imensamente feliz! Fui até a janela, olhei a vista linda e tirei uma foto, postando logo em seguida no meu Instagram!

“Bom dia, Las Vegas! Olho ao redor e tudo o que vejo é lindo porque tudo o que eu vejo é você!” <3

Sim, a frase de Tunnel Vision, a música que eu mais gostava! Deitei na cama e fiquei pensando nele, no beijo cheio de urgência, medo e deliciosamente bom!

18 Jul 14 @ 8:56 pm  —  reblog
thatjustintimberlakefan:

death-by-lulz:

"It’s like you’re my mirror / My mirror staring back at me"

LMFAO

thatjustintimberlakefan:

death-by-lulz:

"It’s like you’re my mirror / My mirror staring back at me"

LMFAO

17 Jul 14 @ 10:19 pm  —  via + org  —  reblog
timberfakes:

Happy Justin Timberlake Throwback Thursday, everyone!

timberfakes:

Happy Justin Timberlake Throwback Thursday, everyone!

17 Jul 14 @ 10:18 pm  —  via + org  —  reblog

god must have spent a little more time on you: Justin Timberlake

'I used to think I actually was Batman'

17 Jul 14 @ 10:16 pm  —  via + org  —  reblog

styles2k11:

 ”He’s not only my partner, but he’s my best friend.”

17 Jul 14 @ 10:01 pm  —  via + org  —  reblog
OS